As únicas coisas que ficam entre uma pessoa e o que ela deseja na vida é seu DESEJO DE TENTAR e a fé em ACREDITAR QUE SEJA POSSÍVEL. -- Rich Devos

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Como você tem sido programado?

Quem já assistiu a uma demonstração de hipnose, geralmente feita em palco com vários participantes, deve ter se divertido com pessoas brincando de pular corda imaginária, jogando bolinhas de gude imaginárias ou até mesmo se comportando como se estivessem na Sibéria e com muito frio.

Isso se deve a uma programação mental feita pelo profissional ao voluntário que aceita ser hipnotizado e depois incondicionalmente aceita as ordens do programador que ultrapassarão a vontade do programado que fará aquilo para o qual está sendo comandado. (leia isso mais uma vez para perfeita compreensão)

O fenômeno existe e há comprovação científica. Eu mesmo já presencie isso por algumas vezes.

Vejamos esse fenômeno por outro ângulo agora. Imagine que você, involuntariamente e inconscientemente, esteja recebendo uma programação que se inicia desde o seu nascimento. Uma programação que definirá sua forma de pensar, agir e reagir aos eventos que ocorrem na sua vida. Isso significa que suas atitudes refletirão essa programação e que por vezes você não se dará conta das "mesmices" que esteja cometendo. Lamento informar, mas todo o sistema educacional, meios de comunicação e entretenimento são voltados a lhe programar de forma planejadamente arquitetada, pois há um "programador" muito consciente do que faz.

A pergunta que lhe faço é... Qual a programação que você está fazendo para si mesmo? Qual a programação que está fazendo para seus filhos?

Não será de admirar que, quando você está avançando num projeto de marketing de rede ou pessoal, haja uma auto-sabotagem.

Se estiver precisando de ajuda nessa área, comente aqui e receba orientações.

3 comentários:

thiago disse...

fala ai Ricardo é verdade, sem uma programação certa você pode fracassar antes mesmo de iniciar qualquer coisa pela auto-sabotagem ou pelas forças malignas externas que são as pessoas que estão em seu convívio.
Agora o que eu considero o meu maior sabotador é a minha falta de atitude muitas vezes de falar com algumas pessoas, eu começo a criar varios monstros que me impedem e depois fico frustrado com raiva de mim mesmo. O que você sugere?
Valeu Ricardo continue esse excelente trabalho!

Ricardo Guimarães disse...

Oi Thiago
Obrigado pela participação e pelas gentis considerações.
O primeiro passo você já deu, que é reconhecer o problema.
Vamos imaginar o que você imagina, ou seja, que há um monstro que vai bater em você, xingar você, dar um chute em você, cuspir em você ou até mesmo mandar prender você lhe dando vassouradas. Será que é isso mesmo? Chega a ser engraçado a minha história, não é mesmo? O fato é que ninguém vai fazer nada disso com você e o máximo que podem lhe dizer é um "não estou interessado". Será que obter um "não estou interessado" não é menos impactante do que os sentimentos que você gera pelo receio que relatou? Penso que sim, logo ... sugiro ... enfrente esse medo infundado de levar uma vassourada e corra para o seu sim amigo, pois a forma de encontrar o seu sim é através de expor sua oportunidade às pessoas que precisam da mesma chance que você está tendo.

thiago disse...

Valeu Ricardo vou refletir sobre isso e usar o que você falou, realmente faz muito sentido.
Muito Obrigado!